sexta-feira, 9 de maio de 2008

A obrigação da esmola

Ontem, tinha uma missão e estava a caminho de cumpri-la. Atrasada e correndo de salto em meio aqueles buracos, cimento, pedras, me equilibrando entre as passadas largas me deparei com um senhor de meia-idade, simples, bem vestido que me abordou:
- Ei, como faço pra ir a pé até a Luz?
Respondi:
- Nossa! É longe. Melhor o senhor pegar o metrô. A estação Trianon-Masp é a mais próxima. Ele retruca:
- Sou nordestino. Não tenho dinheiro. Tenho que ir a pé.
Fiquei muda e ele continuou:
- Não tenho dinheiro nem pra comer. Acabei de chegar de viagem.
Continuei intacta. Fiquei sem graça de sair e deixa-lo falando sozinho.
- Não sei andar nesta cidade. As pessoas não ajudam.
Então, disse:
- Compreendo. Mas, infelizmente, não conheço o caminho para chegar até a Luz à pé. Tem um posto policial à frente. Peça ajuda a um guarda.
Então, em tom agressivo e revoltado, ele responde:
- Não, não farei isso. Preciso de dinheiro! Você acha humilhação eu te pedir o dinheiro da passagem pra eu pegar o Metrô? Você tem dinheiro pra me dar?
Fiquei pasma! Disse:
- Não, não tenho. Desculpe.
Me olhando de cima a baixo, perplexo, ele responde:
- Como não tem?!
Nesse momento, tive medo. Pensei que fosse melhor ir embora, caso contrário seria assaltada. Então disse:
- Não, não tenho.
Virei as costas e fui embora mais rápido ainda.
Fiquei pensando... Trabalho pra caramba, me mato de estudar (há 6 anos sem parar) e ainda sou obrigada a dar esmola? A financiar vagabundagem dos outros? Tenha santa paciência! Não dou mesmo! Existem tantas pessoas que sobrevivem catando lixo, papelão, latinhas de refrigerente, garrafas pet. Trabalham honestamente e não pedem nada a ninguém. Muitas vezes, nem reclamam. Ao invés disso, vão à luta! Quase me ferrei por ter sido solidária. É bom pra aprender!


Amigos... o que seria da minha vida sem eles?
Nos últimos dias, vivi momentos inesquecíveis ao lado (ou não) deles. Foram gestos, abraços, beijos, conselhos, carinho, palavras, poemas, que me fizeram imensamente feliz!
Minha vida não teria a menor graça sem a presença deles!

Queridos,

Amo vocês. No pleno sentido desta palavra!
Beijos, bom fim de semana! :)

9 comentários:

Leandro Budugo disse...

Adorei o post.
A foto, a mão de um homem de uma mulher, nada proposital né, rs.

O desfecho então... sem palavras.

Beijosss
Eu sem vc(s) não seria ninguém.

^^"
L.

Priscila Salvati disse...

Essa questão de dar ou não esmola, é complicada, sabemos que existem pessoas que realemente precisam de ajuda, mas como saber a verdadeira intenção dessa pessoa?
Para ele é muito fácil pediu ganhou.
Particularmente não gosto de dar dinheiro para essas pessoas, senão fico com um sentimento de obrigação de sempre ter que ajudar.

Ivan Santos disse...

O pedido

Entre Deus e o diabo
Anjos, Tronos e Potestades
A esmola

Entre estrelas e planetas
Cometas, nebulosas e quazáres
A esmola

Entre átomos e elétrons
Prótons, neutros e magnétos
A esmola

Entre matéria e anti-matéria
A gravidade, a luz e buracos-negros
A esmola

Entre mares e ilhas
Os rios, o gêlo e desertos
A esmola

Entre países e continentes
As Regiões, os estados e cidades
A esmola

Entre animais e homens
As flores, as plantas e minérios
A esmola

Entre o ouro e prata
O cobre, o nickel e o soldo
A esmola

Entre a pobreza e o dinheiro
Sociedade, comunidade e unidade
A esmola

Entre as roupas e a nudez
A fome, a saúde e a doença
A esmola

Entre eu e você
Os braços, as mãos e o bolso
A esmola

Entre o sim o não
Julgamento, mentira e verdade
A esmola

Entre o diálogo e discussão
O verbo, sujeito e o prejudicado
A esmola

Entre o pobre e o ladrão
A preguiça, maldade e honestidade
A esmola.

Vinícius Aguiar disse...

É Flavinha, isso é um problema geral, e parece que aumenta cada dia mais. Realmente é difícil e até perigoso ajudar pessoas assim. Mas quanto à outra parte do post, sinto orgulho em mesmo distante poder me considerar um dos seus amigos! vc é especial!
beijos!

João disse...

Oi !!!
pow..essa situação ai ja passei hein...!!!...tb sou assim num ajudo ninguem..pode me criticar e td mais...mas cada um sabe o q faz ....!!!
ahhh a tattoo rs..doeu um pouquinho sim...num vou mentir...
mas eh suportavel !!! rs
entaum vi seu blog...achei da hora...eh q num consigo atualizar o meu dia...rs
ate mais

Alcides disse...

Pois é Flávia,

Cada dia uma história diferente e a idéia é sempre a mesma: conseguir dinheiro fácil."Quem quer fazer alguma coisa arranja um meio, quem não quer fazer nada arranja uma desculpa". Se o tal homem queria realmente chegar até a luz a pé, porque não aceitou sua sujestão?

Fique com Deus
Alcides

Cris disse...

Concordo com a Salvati e com o Alcides. Mas, ao mesmo tempo, sinto culpa por ser sociedade capitalista e vê-los com muito, muito menos que eu.
Eu prefiro dar coisas ao invés de grana. Às vezes eles não querem as coisas, claro. Mas, para quem precisa delas, é um alívio - tenho certeza. Trabalho na Pastoral da Criança e conheço algumas realidades bastante diferentes da nossa. è realmente difícil dizer quem precisa de ajuda e quem é mesmo vagabundo (...).

Sobre a amizade, obrigada pela homenagem! E completo dizendo que meus dias têm sido muito mais felizes por tê-la como AMIGA!

Beijocas!

Bruna Souza disse...

pois eh fla´, já passei por isso tb...tem gente que não tem a menor humildade...me deu tanta raiva...uma (depois explico o termo) "jet" no metrô veio me pedir dinheiro e eu atrasada para uma entrevista de trabalho, entrei na fila pra comprar passe e nem olhei, dizendo que não...a mulher, que é claro, para comover estava com uma menina de uns sete anos achou ruim que eu disse que não tinha - "não dá dinheiro e fica com cara feia!!!" - fikei passada, perguntei o que ela tinha dito e a fdp começou a discutir comigo e me xingar...nossa, fikei tão furiosa, falei um monte e fui chamar um segurança, que nessas horas que eh bom nunca aparecem...
resultado, me atrasei mais ainda, perdi meu lugar na fila, voltei com o segurança e a mulher tinha fugido ...

odeio pedintes!!!!! Morram!!!!

Histórias com CARLITOS disse...

Os amigos do meu ponto de vista, são nossa rede de segurança. Quem já andou em um trapézio sabe do que estou falando.Um abraço e parabéns pelo blog.