terça-feira, 15 de abril de 2008

O Jardim

O bom é que nada é para sempre. Seja bom ou ruím. Tudo passa.

Não vale a pena viver buscando a felicidade, se não conseguimos encontrá-la dentro de nós mesmos. Por mais que seja instinto humano sentir necessidade de “ter” alguém do lado para receber afeto, não acredito que isso seja realmente felicidade. Compensar carência a partir do sentimento de alguém.

Depois de tanto buscar pessoas perfeitas, situações perfeitas, aprendi algo que me faz bem todos os dias. Olhar pro meu interior e sentir: aqui está a minha felicidade. Sentir prazer em estar comigo. Sentir orgulho das minhas ações, dos meus sentimentos. Perceber que minhas conquistas me encorajam a ir atrás de outros objetivos. De melhorar, aprimorar, crescer.

É o meu jardim.

Há tempos, deixei de cuidá-lo. Estava feio, sem flores, sem plantas, sem pássaros, a terra estava a ponto de ficar infértil. Plantava as coisas boas no jardim alheio e cuidava como se fosse meu. Não bastava muito tempo e eu já havia deixado mais um jardim.
De repente, deu um estalo e percebi que era perca de tempo. Deixei o jardim que não me queria bem e voltei ao meu já abandonado. Aquela impressão de tristeza, de desdém, me deixou mal. Percebi que precisava cuidar dele. E assim eu comecei a preparar a terra, a plantar as sementes e regar as mudinhas. Aos poucos, meu jardim começou a florescer. Belas flores e árvores cresceram e assim, borboletas e pássaros começaram a visitá-lo. As formigas encontram trabalho por ali, as abelhas o pólen e o cãozinho um bom abrigo na sombra da grande árvore.

Me desliguei de um amor impossível, revirei meus sentimentos. Entendi que nunca daria certo. Que minha felicidade não estava naquele rapaz. Cuidei do meu coração. Hoje, percebo que se estou feliz, se meu jardim está saudável, a possibilidade de um beija-flor aparecer é muito maior. O jardim está pronto.

Beijos, boa terça! :)

4 comentários:

Alcides disse...

Flávia,

Quando li seu texto me lembrei desta música do Vander Lee. Nem preciso te dizer que neste seu jardim só vai ter coisas boas.Só não deixa água parada rsrs.

Beijos!

Meu Jardim
Vander Lee
Composição: Vander Lee

Tô relendo minha lida, minha alma, meus amores
Tô revendo minha vida, minha luta, meus valores
Refazendo minhas forças, minhas fontes, meus favores
Tô regando minhas folhas, minhas faces, minhas flores
Tô limpando minha casa, minha cama, meu quartinho
Tô soprando minha brasa, minha brisa, meu anjinho

Tô bebendo minhas culpas, meu veneno, meu vinho
Escrevendo minhas cartas, meu começo, meu caminho
Estou podando meu jardim
Estou cuidando bem de mim

Cris disse...

PERFECT!!!

Flavia,
Tiraria meu chapéu para vc, se tivesse um.
Por muito tempo eu achei que cuidar de si era egoísmo. Mas, na verdade, isso é amor-próprio.

Alcidessss!!

ESSA MÚSICA FICOU IDEAL na colocação da Flá! Vou postá-la lá no blog!

BEIJOS!!

Flávia Fabri Cesário disse...

Adorei a música, Alcides! Não conhecia.

Vinícius Aguiar disse...

Excelente e fiel descrição do que é, de fato, ser feliz! É dar o que não temos. Portanto, é impossível fazer alguém feliz se não pudermos encontrar as mais lindas flores no nosso próprio jardim. O caminho está dentro de nós, basta cuidarmos dele! Muito bom Flavinha, PARABÉNS!