quarta-feira, 16 de abril de 2008

Fuxico, fofoca: lixo!

Independente da palavra, o significado é o mesmo. Como eu odeio isso! Como me incomoda ver, sentir que alguém está cuidando da vida dos outros! Realmente, esta é uma situação que me tira do sério! Acho uma tremenda falta do que fazer.

Fiquei assim, depois que descobri o que fizeram ao meu irmão com a intenção de “ajudá-lo”. Ora, desde quando fofocar e se meter na vida de alguém é ajudar? Minha bendita mania de ir atrás da raíz dos problemas, me levaram a esta descoberta e me fizeram virar o bicho e ficar com as minhas garras afiadíssimas para defender meu maninho desse povo fútil. Esta é uma situação que eu não suporto, não aceito e vou até o fim para reverter tudo o que foi feito com má intenção.
Sou muito calma, sossegada, mas não pise no meu calo que eu viro fera mesmo!

Mudando de assunto...

A matéria sobre a Igreja de Santo Agostinho, localizada no bairro Vergueiro foi aprovada e entrará no Jornal-Laboratório da Faculdade, o Holofote. Melhor que isso só seria se conseguissemos a capa e pasmem: CON-SE-GUI-MOS!!!!!! Todos os méritos à Karina, Bruna e eu, rssss. Vitória! O jornal será publicado em Junho. Quando receber o exemplar, vou escanear e colocar aqui para vocês verem! Talvez, entrará uma das fotos que tirei. Uau! :)
Beijos, boa quarta!

Um comentário:

Vinícius Aguiar disse...

Uma das pouquíssimas mulheres no mundo que não gostam de fofoca! E eu me sinto feliz em saber que ainda existem, pode crer! auhahuahuahuha
Quanto ao segundo tema, PARABÉNS!
Quem é bom, sempre se estabelece né!
Beijos Flavinha!