quinta-feira, 6 de março de 2008

Onde estará...


a inspiração? Há dias em que as idéias não fluem. Simplesmente isso. Não adianta ler, reler, pensar, repensar. Quanto mais pressão, pior é.

Ontem, vi uma amiga da faculdade se desesperar por este motivo. A Profª de Jornal Laboratório pediu uma resenha sobre um filme, livro, peça que tenhamos assistido. Tal resenha poderia entrar no jornal. Eu nem sabia sobre o que escrever. Pensei em alguns filmes, mas não lembrava os nomes de alguns personagens, nome do diretor, produtora, enfim, desisti. Pensei em um livro de literatura infantil que fala sobre educação ambiental, chamado a Árvore Curiosa. Sabia tudo sobre o livro, mas não lembrava o nome do autor, de novo! Comecei a ficar preocupada. Como não lembrava de detalhes deste tipo? Foi quando tive a idéia de falar sobre o recém-lançado DVD do Pearl Jam, o Immagine in Cornice, gravado na Itália. Até que ficou bom! Já tinha assistido uma parte dele no site do MSN e lido muito a respeito, então foi fácil. Fluiu.

Mas, a minha amiga continuava desesperada com a caneta na mão. E nada! De repente, ela decidiu falar sobre o filme Tropa de Elite. Logo, desistiu por causa de um comentário de um colega de classe. Ele havia dito que quem fala sobre isso é “sem cultura”. Detesto essas definições. O filme acaba de ganhar o Urso de Ouro. Não foi extremamente elogiado, mas é um bom filme na minha opinião. Fiquei perturbada com as cenas de tortura. Mas me mostrou uma realidade que não conhecia.

Até para escrever no blog eu fico pensando sobre qual assunto abordar. Às vezes, tenho muitas idéias, mas não consigo colocar “no papel”. Transmitir idéias através das palavras não é uma tarefa fácil como parece. O texto precisa ser conciso, coeso, bem estruturado, evitar repetição de palavras, períodos longos. E ontem, comecei a refletir sobre uma situação que a profª colocou. Criatividade. “Você fala sobre coisas que 99% das pessoas concordam ou diriam o mesmo que você? Ou pelo menos da mesma forma? Leiam, leiam, leiam. Aprimorem o vocabulário. Isso faz diferença na construtução de textos. Enriquece seu trabalho.”

Pode parecer bobagem, mas em aulas como estas, começo a pensar e acho que preciso melhorar em muita coisa ainda. Que estou apenas engatinhando. Me sinto pressionada a ter idéias brilhantes. O bom é que busco sempre o melhor. Fazer o melhor sempre. Me sentir satisfeita com o que fiz. Como o Ivan me disse uma vez: “Se você estiver feliz com o que fez, a opinião dos outros será complemento.” Tentei fazer com que a minha amiga entendesse isso, mas não consegui.

Acho que amanhã falarei sobre “doar seu tempo”. Tive bons exemplos e resultados de que isso realmente vale a pena. :)

Irma, faz 1 semana que vi aquela apresentação, mas ainda não consegui escrever um texto bom sobre “saudade”. Não estou conseguindo organizar sentimentos e idéias em palavras. Calma que ele vai sair, rs. :)

Beijos, boa quinta!

5 comentários:

Cris disse...

Ai Flá,

acho que estamos em uma época um pouco infertil. você ainda escreve textos do tipo crônicas. E eu, para escrever poesia, pensa que é assim, todo dia? Eu realmente preciso me sentir comovida e emocionada para escrever uma poesia...rs segunda-feira escrevi 3 - as tres últimas do meu blog..rs.
Inspiração é mesmo um estado. Tem dia que você não tem nada na cabeça, tah tudo branco e você diz: vou escrever o que??
Eu também queria escrever algo sobre saudade depois daquela apresentação. Mas tb não deu, não veio a idéia - estamos iguais..RS!
Queria muito escrever algo sobre desapego. Fui à casa de uma amiga da minha mãe que está se mudando e dando a maioria de suas coisas. Coisas muito boas, por sinal, antigas, com historia. Por exemplo, seu pé de limão. Ela morou naquela casa por 30 anos. Imagina o que aquele pé de limão poderia contar?? Pois é: ela vai e o pé de limão fica. Tem que ter desapego para deixar certas coisas para trás, não é mesmo? Bem, mas a inspiração também não veio ainda.

Interessante você ter tocado nesse tema!

BJO!

Alan do Rock disse...

Mas sobre o que a desesperada da tua colega escreveu???

e coloca a resenha do dvd do PJ!!!!

Boa quinta! ou sexta!

Flávia Fabri Cesário disse...

AMADA...

Só faltou esrever o nome da indivídua! skausakusakusakusaks

Ótimo texto...

L.

Anônimo disse...

Adorei essa matéria..qual o problema de ter alguns tardinhos espalhados por aí...rsrs

Daniela

Anônimo disse...

flavicha, valeu por lembrar-se de mime pelos conselhos, mas não deixei de escrever porque alguem disse q o filme é pra quem não tem cultura.
Apenas entendi ontem, que já está na hora de caminhar com minhas próprias pernas e que eu ainda preciso amadurecer muito nessa vida, mas vou subir um degrau de cada vez e logo vou chegar lá.
Acho que saber que a fcul está terminando, essa idéia de futuro me assusta um pouco, existem muitas inseguranças dentro de mim, mas eu sinto que já superei muitas e vou pensar sempre no que já consegui, pois assim sempre alcançarei algo mais.
Te amo muito,você é uma amigona pra todas as horas e espero algum dia retribuir todo o tempo que vc já perdeu ouvindo minhas lorotas.
Fica com Deus, e nós vamos chegar lá neh???

bjinhus
kaka