quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Auto-análise...

Fase: Minguante =/

Sorte de hoje do orkut: Você é o centro das atenções de todos os grupos


Deus me livre! Quem me conhece sabe como sou tímida para ser o centro das atenções. Sou completamente o oposto disso aí. A timidez é tanta que alguns acham que sou brava, ríspida. Pena que eles não sabem que isso é uma auto-proteção para afastar o desconhecido.
Já melhorei muito, mas considero a timidez um deafio a ser superado. Atrapalha minha vida social e principalmente, a sentimental.


O professor André Carrieri confessou que a primeira vez que entrou na sala e me viu lendo o livro Quando Nietzsche Chorou, achou que eu era brava o suficiente pra dar um fora nele, bastasse ele se atrever a me perguntar “Que horas são?”. Ele só perdeu o “medo” de falar comigo por causa do Projeto Cultura em Sinais, rs. Ainda bem!

Gente! Sou um doce, carinhosa, prestativa, atenciosa, amigona, mãezona... eu só preciso me sentir segura pra revelar tudo isso. O início de todos meus relacionamentos são assim. Só me abro quando me sinto à vontade.

Meu silêncio no primeiro contato é utilizado pra ter tempo de observar a compreender a personalidade da pessoa, tentar descobrir o que ela gosta, como ela se comporta. Essa é uma das minhas principais qualidades e também defeitos. Sou extremamente detalhista, observadora e minuciosa. Nada passa despercebido pelo meu olhar clínico.

Depois de um tempo de relacionamento, minha timidez vai embora e é aí que eu me revelo a matraca, rs. Ninguém segura. Posso falar sobre MPB e de repente começar a falar sobre o desfile de moda em Paris. Minha mente é um turbilhão. Às vezes, nem eu consigo processar tudo que imagino, fantasio...

E chega de auto-análise. Pelo menos agora vocês sabem como funciono...hehehe.

A faculdade recomeçou a todo vapor. Em 2008 a sala porduzirá o Jornal Laboratório Holofote. Semana passada fizemos a reunião de pauta e eu sugeri os seguintes temas:

Sugestão de Pauta para o Jornal Holofote

1- Significados/histórias/curiosidades sobre os nomes das ruas da região – Vergueiro/Paraíso.
Pauta para preencher a necessidade de matérias sobre a região. Por exemplo, o que significa Apeninos e porque este nome foi escolhido?

a) Pesquisar os nomes mais curiosos e interessantes da região;
b) Entrevistar moradores, comerciantes;
c) Buscar dados na Sub-Prefeitura da Vila Mariana e em Bibliotecas da região;
d) Buscar arquivos fotográficos.
e) Registrar através de fotografias, placas, entrevistados e locais de pesquisa.

2- Imigração Japonesa: Feira da Liberdade
Pauta para entrar na coluna Cultura ou Cidades em comemoração ao centenário da imigração japonesa. Abordar a cultura, culinária e costumes dos japoneses.

a) Pesquisar sobre a feira. Início, visitantes, comerciantes;
b) Entrevistar comerciantes e visitantes.
c) Fotografar comerciantes, locais visitados, objetos vendidos nas feiras e artesãos em atividade;

3- A relação do paulistano com o café
A cultura do cafezinho de todos os dias do paulistano. Do operário ao executivo. Variações de marcas, tipos e qualidade dos grãos.


a) Pesquisar quantidade de plantações e colheitas do grão;
b) Entrevistar comerciantes, consumidores, empresas do ramo e baronistas;
c) Crescimento do mercado nacional e internacional;
d) Tendências para o mercado;
e) A opinião dos consumidores sobre estabelecimentos como a Starbucks que ficaram conhecidas por incrementar o café com outros ingredientes.

4- Cultura Italiana em São Paulo. Mooca, Brás, Bexiga e as festas
As tradicionais festas da comunidade italiana em São Paulo. A preservação das tradições. Esta pauta pode ser relacionada a pauta do café, pois a comunidade italiana tem participação importante na história da cultura do café em São Paulo.

a) Pesquisar em bibliotecas, publicações, Sub-Prefeitura da Mooca e Museu da Imigração informações sobre a chegada destas pessoas ao Estado de São Paulo;
b) Entrevistar moradores, comerciantes e organizadores dos eventos;
c) Entrevistar historiadores e guia de turismo no Museu da Imigração.

A prof. Tania aprovou os temas dos nomes das ruas e a cultura do café. E lá vamos nós entrevistasr pessoas, ouvir histórias e aprender...

Tenho sede de conhecimento, de absorver o que há de melhor no mundo...

Admiro pessoas assim também, mas isso é tema para outra publicação.

PS: Obrigada a todos vocês que visitam, lêem e comentam (ou não) no blog. Isso me motiva a escrever com frequência e cada vez melhor!

Beijos!!! :)

2 comentários:

Cris disse...

Sobre a auto-análise: é tímida mas não é brava não! Te vejo sossegada e doce. Meeeiiiiga "até umas hora". Um ser a ser descoberto aos poucos...A minha mais nova descoberta a seu respeito é que adoro ler seus posts. Você escreve gostoso de ler. (!!)

Sobre seu trabalho de facul: meu, esse do café muito me interessa! Gostaria muito de ler esse trabalho. Como é curioso! Realmente curioso esse gosto que temos pelo café. Hoje temos cafés aromatizados, café gelado, com sorvete, bolo de café, pão de café, feijoada de café (!!!) Imagina! Que coisa é essa? Que cultura é essa? Que paladares são esses? Enfim, espero que vc possa compartilhar esse rico estudo!
Beijocas e...continue escrevendo!!

Bruna Souza disse...

Flor, sobre sua auto-análise, lembrei do dia q a gente se conheceu...bendito show do U2, apesar da gente nao ter ido, foi o assunto q nos uniu!! e fikei lembrando de como vc se parecia nakele dia...tive uma empatia imediata por vc...sabia q ia dar amizade akela nossa breve conversa...e não demorou nenhum dia pra vc integrar o grupinho recem formado neh, afinal vc tinha faltado a primeira semana inteira rsrs

Eu que agradeço a Deus por ter colocado pessoas tão maravilosas no meu caminho...verdadeiros anjos! E vc é minha anjinha querida!!!

obrigada por tudo, por existir e compartilhar sua vida comigo!

Amigas forever!!!!

te adoroooo

bjos