terça-feira, 12 de agosto de 2008

Parar e pensar...

Dizem que o melhor amigo dos grandes poetas e pensadores é o sofrimento. Ao lado dele as mais belas poesias são escritas e os mais profundos pensamentos são criados.
Encontrei a resposta para a minha falta de inspiração... o sofrimento não é mais o meu amigo. Pois é! Aquelas poesias, aqueles textos carregados de frustração, amores platônicos de longe lembram a Flavinha do presente. E acho isso ótimo! Melhor estar inspirada pra acordar cedo, sair na rua e enxergar a beleza do Sol brilhando forte, da chuva caindo sob a terra, umedecendo as plantas, as árvores responsáveis pela vida, pelo equilíbrio do ambiente que o ser humano tanto castiga com seu consumismo irresponsável, inconsequente. Prefiro o meu presente. Sorrir através da alma, sentir a felicidade verdadeira e real! Ter a possibilidade de ver coisas que os amargurados não vêem. Será que eles são capazes de enxergar a beleza de um casal de velhinhos no parque jogando migalhas de pão para as pombas, ou de crianças correndo rindo e sem se preocuparem com nada?

Se for assim, eu prefiro perder a inspiração! Xô baixo astral!

Ano de eleições... e aquele bla bla bla vai começar novamente! Haja paciência! O que me irrita mais é ver e ouvir tanta hipocrisia. Sinto asco de ver e ler reportagens mostrando os candidatos beijando o povão e prometendo mundos e fundos! Quanta mentira! Quanta falsidade! Propostas concretas de soluções reais para os problemas da cidade, pouco se vê. O pior é saber que aqueles mesmos corruptos de sempre ainda são os escolhidos merecedores de votos pelos eleitores. Tenha santa paciência!

Semana passada, vi uma reportagem no SPTV falando sobre o Paulo Maluf. E pasmem: alguns até ajoelharem sob os pés dele como se fosse um santo que deveria ser devotado, reverenciado. Inacreditável! Que nojo! Depois de tantas denúncias de falcatruas, prisões, processos, corrupção alguns ainda tem coragem de agir dessa forma. O povo tem que ACORDAR!!!! E depois, não venha me dizer que é falta de informação por que não é mesmo!

Basta fazer uma comparação: todo mundo sabe o que vai acontecer nos próximos capítulos da novela das 20hs da Globo (que é das 21hs) e ninguém sabe os nomes dos investigados de mais uma CPI no Congresso (a não ser que seja o de praxe: tudo acabou em Pizza!). CULTURA INÚTIL!!! Por isso o país não progride.

Muitos de vocês irão dizer que é preciso investir em Educação para que a população tenha condições de enxergar as situações com clareza, conhecer seus deveres e direitos, entre outros...mas, me aponte um político que realmente deseja este cenário? Ficará mais difícil ludibriar, enrolar e apenas discursar!

Só sei que vivemos em terra de ninguém. No lema: Salve-se quem puder!

Vou parar de resmungar e tentar relaxar ouvindo a trilha sonora do filme Juno. Recomendo ambos. Filme e trilha sensacionais!

Beijos e boa terça pra nós! :)

7 comentários:

Ivan Santos disse...

Flávia,

Realmente, dizem que o melhor amigo do poeta é o "baixo astral", o quê é uma pobre concepção popular.

O melhor amigo do poeta é a linguagem, o poder de transmitir sentimentos de uma maneira clara e transparente, apesar que isso não é uma regra.

O fato de quê o a poesia aparentemente está "atolada" no poço dos sentimentos humanos, dá-se a impressão que um poeta somente escreve quando está na "fossa", mesmo que esse sentimento não seja necessarimente romantico.

E isso não é verdade.

Por exemplo:

uma rima que
questiona pouco
a letra "c" do oco


Nesse mini-poema de estilo poético conhecido como Haikai, não há um "pingo" de emoção. Porém exige uma técnica para tal composição e uma mensagem.

Lembre-se: "para quem entende um pingo é letra"

Não poderia deixar de comentar teu texto, já que me abriu caminho para que eu possa, como amante do estilo poético, defender minha arte amadora.

As pessoas somente procuram comprimído de dor de cabeça quando a cabeça doi.

Figurativamente falando, as pessoas são atraídas a poesia quando estão em um estado de espírito mais exarcebados ou deprimídos, passiva ou ativamente, portanto mais receptivas.

Não tem coisa melhor do que poesia para reparar um coração. A poesia é o manual do amor.

Para pessoas como eu e como muitos outros que aman a poesia incondicional, tenho a seguinte frase:

"Minha dor é de rimas e o meu remédio é poesia"

Quanto ao resto do texto, não sou tão letrado, e minha cabeça sempre está na Lua.

Beijos pra tí, menina da Lua.

Ivan.

Alcides disse...

Flávia,

Concordo com o Ivan a respeito da poesia. Você, sem achar que é poesia, falou do sol, da chuva, de velhinhos e crianças. Acontece que nossos sentidos ficam mais aguçados quando estamos de baixo astral. Dê uma olhada no seu jardim agora. Será que não existe poesia?

O Fernando Pessoa me disse:
"O poeta é um fingidor
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente"

Dá para se refletir muito sobre isso, mas "deixemos de coisa, cuidemos da vida"

Te sugiro que junte uma galerinha e passe em frente à prefeitura cantando a música Vossa Excelência, dos Titãs. Eles vão entender o recado. Como ainda acho que vivemos em um país democrático, tomo a liberdade de chamar o nosso governador de imbecil. Se for difícil passar em frente ao prédio daqueles animais, mande e-mail.

Beijos!
Alcides

Vinícius Aguiar disse...

Bom, um post com temas bem distintos!
a falta de inspiração está aliada à falta de sofrimento?? bom, não sei... não tenho estado inspirado e minha vida não anda às mil maravilhas... mas também não sou nenhum grande escritor né... quem sabe um dia??
hehehehe

quanto ao outro tema... eu concordo com vc em partes, mas discordo quando vc supõe intrisicamente que devemos de alguma forma ficar alheios e distantes do "bla bla bla das eleições"... eu quero um país melhor, e apesar do quadro político atual ser bem deprimente, deve e tem que haver uma forma de mudar isso, porque eu não pretendo viver minha velhice num lugar onde as pessoas não conseguem mais acreditar em nada! é preciso disassociar o país de sua classe política... o Brasil é um lugar maravilhoso, cheio de pessoas maravilhosas, amistosas, fortes, e merece sim líderes mais sérios e honestos... para isso é preciso que pessoas idôneas como vc e eu não desistam, sonhem, e se mexam para de alguma forma tentar ajudar a mudar esse triste quadro que vc tão bem descreveu! criticar sim, ficar longe, NUNCA!

beijos linda!

Kêco disse...

Olha....falei sobre inspiração dia desses no blog , e pra mim uma coisa independe da outra (sofrimento/criação). vc cria de acordo com seu momento.

Eu sonho com um SERIAL KILLER do CONGRESSO,daqueles q deixa o cara morto com pistas e bilhetes do tipo: se não descobrir a primeira letra do meu nome em 24 horas eu mato o José Dirceu. coisas assim. Odeio picaretas (tbm já citados no blog),e o povo é burro porque quer,honestamente...rs

e JUNO é um puta filme! roteiro excelente escrito por uma ex-puta!
Genial!!!!!!!!!!

Danilo disse...

Verdade Flavinha... Vinícius de Moraes dizia coisa semelhante à respeito da dor e da tristeza como fonte de inspiração para que se possa transcrever os desamores...

Mas é melhor ainda como você está agora, ao invés de transcrever tristeza, VIVER a felicidade!

Ah! Também não suporto esses trastes do horário político, não bastassem repetir as mesmas baboseiras e promessas falsas, ainda são as mesmas caras dos anos anteriores e que, volta e meia, passam também pelo noticiário policial.

Ah! E a trilha de Juno é mesmo bem legal! Só não vi o filme ainda.

bjão

rai2007 disse...

Soprei o pó da poesia e ganhei um novo fôlego.

Thiago Vieira disse...

Que saudade!
Saudade de ler seus posts, Flavinha, sempre com algo interessante e diferente pra se ler e comentar... tô feliz em estar aqui novamente!

O engraçado é que, logo antes de ler teu blog, pensei nisso que vc cita no começo... a relação entre sofrimento e inspiração. Eu não sou poeta nem escritor pra rebater ou apoiar a ligação que você faz entre eles, mas eu sinceramente não consigo escrever 'sofrendo'. Acho que seja mais por característica pessoal mesmo. Escrevo quando tenho inspiração, e ela vem principalmente qdo estou feliz. Não me pergunte o porquê, pois eu sinceramente não sei... hehehe

Sobre política, eu sinceramente não sei mais o que fazer com ela. E acho que tô mto novo pra ter essa concepção totalmente negativa. Um pouco, certamente, advém dos últimos políticos que tenho tido notícia e, também, pela amoralidade que percebo nas casas legisladoras brasileiras. Isso me enoja, me cansa, me fatiga a cada polêmica, a cada acusação. E, princpalmente, a cada rodada de pizza.

Algo precisa acontecer na sociedade. Algo precisa acontecer comigo. Algo precisa acontecer no Brasil. Acho que como pessoas com mais 'oportunidades de estudo', DEVEMOS nos debruçar mais neste assunto, buscando ações concretas para a solução destes problemas que assolam nossa vida em sociedade.

(nossa, perdoe, isso me pareceu um discruso político. Estou igual a eles.. hsuashuas)

Bjs Flá, saudades... se cuida!