quarta-feira, 26 de março de 2008

Pequenos gestos...

Queridos,

A maioria de vocês devem saber que vivo inconformada com as atrocidades deste mundo. E isso não é exclusividade minha. Vocês devem estar freqüentemente estarrecidos com as notícias que vemos na televisão, que lemos nos jornais ou e-mails ou que conhecidos nos contam. É mãe que abandona filho dentro de sacolas plásticas como se fossem lixo, empresária e babá que torturam adolescente, filha que planeja o assassinato dos próprios pais, bandidos que arrastam garoto por quilômetros...

Como não ficar indignado e revoltado com esses acontecimentos? Impossível! Se tívessemos autoridades que fizessem valer a Lei, não teríamos tantos casos como estes. A Lei não é branda. Brandos são os profissionais (se é que se pode chamá-los assim), que não exercem suas funções com responsabilidade e ética.

Por tudo isso, sinto-me muitas vezes frustrada, descrente de um futuro melhor. Fico pensando em que mundo meus filhos viverão, ou melhor sobreviverão. Já desisti de ter 3 filhos. No momento, penso em dois. Daqui uns anos, pensarei em um. E tenho medo de desistir do meu maior sonho. Dói o coração de pensar como sofreríam. Apesar de tratar-se de um futuro distante, ter filhos sempre esteve em meus pensamentos, sempre foi um dos meus maiores desejos. Espero não ter de abrir mão disso um dia.

Mas, sempre há uma forma de minimizar o sofrimento, de buscar algo que dê motivação, alegria, compensação. Doar o tempo. É, doar o tempo. Neste mundo tão cruel, materialista, onde tempo é dinheiro, é uma forma de esquecer de tudo e encontrar a luz no fim do túnel por meio de um sorriso, de uma lágrima, de um simples: “obrigado”.

É assim que tento fazer valer a pena meus dias. Oferecer meu ombro para um amigo decepcionado. Dar um sorriso, um abraço longo, apertado e carinhoso. Um beijo sincero. Dizer: “Conte comigo”. Uma vez, meu pai disse que ajuda material pode ser necessária, mas nunca será essencial.
O que ser o humano mais precisa é de apoio, de incentivo. E isso só é oferecido por pessoas que tem vontade de dedicar seu tempo. Que sente-se satisfeito por isso. Por alguém que é fraterno, sensível o bastante para perceber que alguém precisa de ajuda sem dizer uma palavra.

Mesmo que seja pequeno, um gesto de amor transforma tudo ao redor. Torna tudo menos doloroso, menos traumático. Doe seu tempo pra dar um sorriso, pra ter uma conversa, pra ouvir, pra rir, pra chorar, pra fazer um prato que alguém goste muito. Ir a um asili, a uma creche, uma Igreja, Se ofereça. E pra isso não é preciso dizer, basta agir. Pode ser apenas com um olhar...

Nós, um por um, juntos, podemos mudar o cenário...

Deus está no coração de cada um nós, e Ele se manifesta nos pequenos atos de amor!

Beijos, boa quarta pra todos nós! :)

2 comentários:

Cris disse...

Que lindo Flá!

é isso aí! tb sou super adepta a essa filosofia de pequenos gestos.
Acredito que um aceno de mão pode mudar o dia de alguém. Gentileza nunca é demais. Bons modos tb não. Isso tudo significa zelo pelo outro - e isso faz toda a diferença. Tem tudo a ver com uma teroria na qual acredito piamente: a corrente do bem: você faz um bem a alguém e essa pessoa, cheia de gratidão, faz o bem a outra; e esta, por sua vez, a outra e assim vai.
Eu sei que essa corrente pode chegar a alguém que não vai querer fazer o bem, mas o mal. vai ferir e machucar outras pessoas. Mas, para a gente aplacar esse mal, a gente perdoa tudo e continua a fazer o bem!

Isso parece bem lúdico. Mas acho que assim se constrói um mundo melhor!

beijocas!

Leandro Budugo disse...

então,
o amor tudo espera, tudo sofre, tudo crê, tudo suporta, não se dá a troca, antes lança fora todo o medo, cobre a multidao de pecados, nos constrange e excede a todo o entendimento... são adjetivos do amor que o apostólo Paulo escreveu em suas cartas às Igrejas em Corinto, Éfeso, Colosso e à igreja de Filipos.

Embora, Cristo nos disse:
"Por se aumentar a iniquidade, o Amor de muitos se esfriará." Mateus 24.
"... não vos espanteis, haverá rumores de guerras, pais assassinando filhos, filhos assassinando pais. Mas não vos assusteis, isto é só o princípio das dores. Haverá ranger de dentes..." mateus e Lucas.

Para entender, basta apenas lermos as Escrituras. Entederemos porque da falta de Amor. AMOR, com todas as letras. Entretanto, ainda existem aqueles que foram alcançados por este AMOR, chamado Ágape, que vem de Deus. Nós ainda o temos, porque desejamos um futuro de paz e não de mal. Por isso Flá, o mundo, a sociedade e as pessoas estão desta maneira: estão cheias de iniquidades, que po sua vez, é o ódio, a amargura, a ambição, a avareza, a malícia, a mentira... enfim... tantas coisas que nao caberiam neste post. E ainda, traria a vcê todas as referências bíblicas pra vc! =]

Beijus
L.